Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

The Hurt Locker - A adrenalina da morte

Numa conferência de imprensa Kathryn Bigelow explicou que, o que a atraía nesta história que dá forma a The Hurt Locker, é a realidade da presença militar norte-americana no Iraque. Muitos são voluntários, puxados pela adrenalina do risco. Da morte. Da necessidade de escapar à ao vazia do quotidiano. O seu belíssimo filme é sobre isso mesmo. Sobre a necessidade de recuperar a sede de viver. Nem que seja através da morte.

É duro assistir a uma morte sem reagir. Pior é quando isso se transforma num hábito. Num duro hábito que é também, por outro lado, uma injecção de vida inesperada. The Hurt Locker começa pelo fim. Apesar de termos de esperar duas horas para ver o que já nos vamos apercebendo. A vida, o quotidiano consumista e urbano de hoje, alieniza qualquer mente livre. Prende-o numa camisa de sete varas e asfixia-o. Até ao fim. Num mundo controlado ao limite só existe um verdadeiro escape: a guerra.

A atracção fatal que o conflito armado exerce hoje não é muito diferente de outras épocas. As Cruzadas, que tiveram lugar bem ali ao lado, resultaram também da necessidade de escape que muitos nobres europeus, sem terras nem dinheiro, tinham de sentir a vida. Hoje milhares de soldados alistam-se voluntariamente. Têm medo de morrer. Mas têm mais medo de viver. Medo da responsabilidade e do compromisso. Pavor de existir sem serem alguém. A guerra dá-lhe importância. Dá-lhes o sabor da vida pelo fio da navalha.

Esse imenso exercicio humano em que se vai tornando The Hurt Locker é o espelho da loucura humana. O eixo de toda a narraitva tem nome e apelido. William James, sargento. Um desesperado pela vida. Um rival digno da morte. Catalizador do drama que envolve a pequena companhia de desarmadores de bomba, ele age como se não tivesse nada a perder. A familia, para ele, tranformou-se num encargo que não está disposto a suportar. A vida nos States perdeu todo o atractivo. O duelo a vida ou morte que trava com cada dispositivo que tem de desarmar transforma-se na sua razão de viver. Cada dia é uma derrota ou uma vitória dependendo dos mortos que consegue evitar. Dos vivos que vê ao longe. A relação que trava com um jovem iraquiano transforma-se no espelho do seu próprio desespero. Ali ele vê vida. Ali ele desespera-se com a dor da morte. Não é a morte de um soldado ou a ferida de um colega de serviço que o comove. São os outros, os desesperados como ele para viver, quem lhe conseguem tocar bem lá no fundo. Ele é todo o coração. Ele é toda a dor.

 

Jeremy Renner é absolutamente electrizante como William James nesta filme que Bigelow orquestrou de forma sublime. É dificil conseguir captar de forma tão crua e realista a dor da guerra. A cineasta logra-a de forma sublime em cada explosão, cada morte, cada interrogação. A vida é um bem demasiado precioso para se manter naquelas areias sem fim. O filme, brilhantemente redigido, maravilhosamente dirigido, é também um filme de actores. Abre Guy Pearce, por breves instantes cruzamo-nos com Ralph Fiennes, acompanhamos a angústia de Anthony Mackie e Brian Geraghty mas toda a acção existe à volta de Renner. O actor que surgiu, pela primeira vez no longinquo Lords of Dogtown, enche o ecrã como poucos actores lograram este ano. Uma performance que ganha com cada olhar e gesto. Por ele paira toda a vida. Por ele surge toda a morte.

The Hurt Locker é paradoxalmente o filme mais cotado e o menos visto no mercado americano. É normal. Quem vai ao cinema são precisamente aqueles que preferiram ficar. Os que se renderam ao espartilho. Deve doer ver-se reflectidos, ainda que indirectamente, no grande ecrã. A obra-prima de Bigelow muito provavelmente sairá do Kodak Theater com um par de Óscares na mão. Mas como pensaria William James, isso são apenas caixas de cereais numa longa prateleira. A vida sopra mais depressa quando o vento também traz consigo a morte.

 

Classificação

 

Realizador - Kathryn Bigelow

Elenco - Jeremy Renner, Anthony Mackie, Brian Geraghty

Productora - 20th Century Fox

Classificação - m/12 

Categorias:

Autor Miguel Lourenço Pereira às 10:31
Link do texto | Comentar | favorito
2 comentários:
De José Antóniio França a 11 de Março de 2010 às 02:05
Alívio pelo facto daquela versão da história da Pocahontas no espaço e em 3D, que dá pelo nome de Avatar, feita de montanhas de dólares, não ter ganho os Óscares. Em benefício de um filme sóbrio e digno como "Hurt Locker", um filme feito por e para quem gosta de cinema. Estes foram os dois únicos que vi dos nomeados, por acaso. Não sei se os outros eram melhores... ou piores. Mas não é difícil ser melhor que o Avatar, digo eu...

Isto foi o que escrevi no meu Facebook no minuto a seguir ao fim da cerimónia dos Óscares... Estava convencido que os parolos da Academia iam dar os galardões àquele filme tão medíocre do Cameron. Fiquei mesmo aliviado!
Belo texto o teu...
Abraço,
Zé António França


De Miguel Lourenço Pereira a 11 de Março de 2010 às 08:35
Viva Zé António,

Sempre apostei no The Hurt Locker como ganhador, por ser precisamente isso, um filme de e para quem gosta de cinema. E apesar de gostarem muito do "show me the money", na Academia há sempre quem goste de cinema. Mas tive as minhas dúvidas, até ao último instante. Dos filmes nomeados houve dois superlativos: Up e The Hurt Locker. A restante colheita, sem ser extraordinária, ia do bastante bom ao sofrivel. Mas havia pior que o "Pocahontas 3D", acredita.

Um abraço


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

.Fundamental.

EnfoKada

.Janeiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Ultimas Reviews

Midnight in Paris -
The Ides of March -
A Dangerous Method -
Tinker Taylor Soldier Spy -
Drive -

.Classificação

Excelente-
Muito Bom-
Bom -
Aceitável-
Evitar-

.Pesquisa

 

.Ultimas Actualizações

. Por uma definição justa d...

. Oscarwatch - Melhor Filme...

. Oscarwatch - Melhor Argum...

. Oscarwatch - Melhor Actor...

. Oscarwatch - Melhor Actri...

.Do Autor

Em Jogo

.Categorias

. biografias

. cinema

. corpos...

. estreias

. festivais

. historia opinião

. mitos

. noticias

. obituario

. opinião

. oscares

. oscarwatch 2008

. oscarwatch 2009

. oscarwatch 2010

. oscarwatch 2011

. premios

. reviews

. rostos

. that´s the movies

. trailers

. todas as tags

.Blogs

35mm
7CineArt
A Gente Não Vê
A Última Sessão
Action Screen
Alternative Prision
Ante-Cinema
Antestreia
A Última Sessão
Avesso dos Ponteiros
Bela Lugosi is Dead
Blockbusters
Cantinho das Artes
Cine31
CineBlog
CineLover
CinemeuBlog
CineObservador
CineRoad
CineLotado
Cinema is My Life
Cinema Notebook
Cinema´s Challenge
Cinema Xunga
Cinematograficamente Falando
CinePT
Close Up
Cria o teu Avatar
Depois do Cinema
Dial P for Popcorn
Ecos Imprevistos
Estúpido Maestro
Febre 7 Arte
Final Cut
Grandes Planos
Gonn1000
Grand Temple
High Fidelity
In a Lonely Place
Jerry Hall Father
Keyser Soze´s Place
Maus da Fita
Movie Wagon
Mullolhand CineLog
My One Thousand Movies
My SenSeS
Noite Ameriana
Ordet
O Homem que Sabia Demasiado
O Sétimo Continente
Os Filmes da Gema
Pixel Hunt
Pocket Cinema
Portal do Cinema
Royale With Cheese
Split Screen
The Extraordinary Life of Steed
Um dia Fui ao Cinema
Voice Cinema



.Sites

c7nema
CineCartaz
Cine Estação
Cinema2000
Cinema-PT Gate
DVD Mania
DvD.pt
Em Cena
Lotação Esgotada
Cine História
Cinemateca Lisboa
Eu sou Cinéfilo
Portal Cinema

American Film Institute
British Film Institute
Cahiers du Cinema
Cinémathèque Francaise
Directors Guild of America
Internet Movie Database
Motion Picture Association
Screen Actors Guild
Screen Writers Guild
Sight and Sound
Telerama

Box Office Mojo
Coming Soon
Dark Horizons
Hollywood Reporter
JoBlo
Latino Review
Movie Poster

Premiere
Rope of Silicone
Rotten Tomatoes
Slash Film

Sun Times Chicago

Variety

.Premios e Festivais

Cesares
European Film Awards

Golden Globes
Goya

Oscares

Animation Film Fest
European Film Festival
Festival de Berlim
Festival de Cannes
Festival de S. Sebastian
Festival de Sundance
Festival de Veneza
Roma Film Festival
São Paulo Film Fest
Sitges Film Festival
Toronto Film Festival

Algarve Film Festival
Ao Norte!
Avanca
Black and White
Caminhos
Cinamina
Corta!
Curtas Vila do Conde
DOCLisboa
Fantasporto
FamaFest

Festroia

FIKE
Funchal Film Fest
Imago
Indie Lisboa
Ovar Video

.Oscarwatchers

And the Winner is...
Awards Daily
In Contention
Golden Derby
MCN Weeks
The Envelop
The Carpetbagger
Thompson on Hollywood

.Arquivos

. Janeiro 2013

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.subscrever feeds