Quarta-feira, 17 de Novembro de 2010

Boston. amor, apesar de tudo

Quando os créditos assaltam o ecrã é sempre possível adivinhar os sentimentos que iam por detrás da mente do autor da obra que termina. Uma sensação de dever cumprido que vai muito para lá do talento ou dedicação. Há sempre um toque de amor, de devoção a um pequeno detalhe a que muitos escapa. Ben Affleck está apaixonado por Boston. The Town é a sua terceira declaração de amor. E a prova de que  também se pode amar uma cidade desde o seu lado mais negro...

Depois de Mystic River, The Departed ou Gone Baby Gone, a grande estreia de Affleck por detrás das camaras, é inevitável associar a histórica Boston com o submundo do crime norte-americano. O papel que nos anos 70 parecia estar reservado à nocturna New York de Martin Scorsese, o homem que melhor soube transportar o lado obscuro da Big Apple ao grande ecrã,  agora pertence totalmente à cidade atlântica. Não porque Boston seja uma cidade mais ou menos perigosa, mais ou menos dedicada ao mundo do crime. Ainda não se aventuraram com um CSI bostoniano. Porque o crime em Boston chega ao cinema pela sua faceta mais humana, mais dramática. Mais real.

Não se trata apenas de crimes. É amor pelo lado obscuro de uma cidade que permanece uma imensa desconhecida para o Mundo. A mesma cidade onde Affleck cresceu e onde escreveu o guião do rebelde sem causa Will Hunting, protagonizado pelo seu parceiro e amigo bostoniano Matt Damon no sublime Good Will Hunting. Notava-se na escrita que a cidade já era parte do subsconciente do Affleck autor, e em Gone Baby Gone o lado mais obscuro da cidade voltou a ganhar forma. Affleck move-se como Scorsese no fio da navalha. É um cineasta com um potencial tremendo porque acredita no risco. Mas calculado. Há algo na sua obra que relembra o trabalho cuidado dos primeiros filmes de Scorsese, particularmente Mean Streets. Essa devoção pelo marginal, pelo real e pelo correcto. O pragmatismo americano choca com o idealismo cinematográfico e transforma-se numa luta bipolar durante toda a longa-metragem. Um duelo com um final antecipado, certo, mas igualmente preciso. E isso é bom cinema.

 

The Town é mais do que um "heist" movie, da mesma forma que The Sting se movia pelos meandros da comédia de época (utilizando o glamour da dupla Newman-Redford) e também como Heat se transformava num imenso duelo de performances, no primeiro mano a mano dos dois actores mais completos da sua geração, De Niro e Pacino.

Talvez seguindo ambas as premissas há entretenimento e acção no novo filme de Ben Affleck, o eterno mal-amado de Hollywood, mas também há suspense, drama e tensão. Tudo num ritmo controlado que relembra, e muito, a filmografia de Clint Eastwood, inspiração confessa do cineasta. Affleck filma a história com coração. Enfoca o drama familiar na perspectiva mais humana, sem falsos sentimentalismos, e não perde tempos com circunstâncias dificeis de convencer. É prática e por isso acertada a sua dinâmica. Desde o assalto inaugural ao drama que se vai seguindo, a pouco e pouco, e que afasta determinantemente (e aí nos lembramos sempre de Good Will Hunting e essa necessidade de sair, de voar...) o jovem Doug MacRay do seu ninho de sempre. Affleck, que tem mais de autor do que de actor, aguenta bem o peso do filme mas sai, inevitavelmente, a perder com a grande alma representativa do drama dos subúrbios, o incontrolável James Couglhin (o imenso Jeremy Renner). A vida de Coughlin vale pouco comparativamente com a de MacRay, mas isso torna-se imprevisivel, intenso e tão dramático como o Bonnie e Clyde, a quem o final evoca com admiração. The Town é um filme que respeita as origens do género (pensamos em Scarface, Little Caeser...) e que não desdenha um falso final feliz que deixa a aura de mistério necessária para convencer o espectador de que na vida não há bons e maus, apenas pessoas que buscam escapar ao seu destino. Adam Frawley (o notável Jon Hamm, acabado de sair de Mad Man) só quer cumprir o seu dever. Claire Kessey (Rebeca Hall, talvez o elo mais fraco do filme) é apenas uma alma confusa, e Krista Couglin (uma transformada Blake Lively, com silicone, maquilhagem e atitude à mistura) o exemplo perfeito de que haverá sempre aquele incapaz de escapar à ratoeira. Sem licções de moral, MacRay passa pelo fio da navalha da vida dificil do crime suburbano, sem as complexas relações mafiosas de The Departed mas com um ajuste de contas a relembrar Mystic River (e o gesto de Sean Penn a Kevin Bacon no plano final) e sente que a oportunidade que desperdiçou uma vez o irá assombrar para sempre se não tentar driblar o destino uma vez mais.

 

Notável exercicio de entretenimento, The Town é também um exercicio reflexivo sobre a complexidade das relações humanas num mundo que se declara democrático e respeituoso mas que, na realidade, continua a fazer da discriminação a sua moeda de troca. As relações humanas condenam-se pelas circunstâncias de vida e o maniquismo tolda a visão dos mais esclarecidos. Pelo meio as sequências de acção enchem de ar os pulmões do espectador. Necessitados estão depois de perceberem que a vida é um beco sem saída para demasiados e que só o amor/devoção a algo nos pode trazer uma lufada de ar fresco. Para Affleck esse ar chama-se Boston. Para MaCray era Manderine. Dois nomes, a mesma relação. A mesma realidade. O mesmo principio. Talvez, a mesma cidade.  

 

Classificação -

 

Realizador - Ben Affleck

Elenco - Ben Affleck, Jeremy Renner, Jon Hamm

Productora - Warner Bros

Classificação - m/12

Categorias:

Autor Miguel Lourenço Pereira às 08:38
Link do texto | Comentar | favorito
2 comentários:
De Dezito (André Sousa) a 17 de Novembro de 2010 às 12:30
Foi sem dúvida a melhor crítica que li sobre o filme na blogosfera. Tás de parabéns !
Já o filme creio que tem condições para arrecadar pelo menos umas nomeações para óscars.
Talvez a realização e actor secundário (Jeremy Renner)

Cumprimentos cinéfilos


De Miguel Lourenço Pereira a 17 de Novembro de 2010 às 12:38
Olá Dezito,

Obrigado pelas palavras, fico feliz que tenhas desfrutado, o filme vale a pena que se pense um pouco com calma sobre tudo aquilo que significa.

Quanto aos Óscares, digamos que considero o The Town um projecto que está no limbo (como The Fighter, True Grit, Shutter Island ou Incepcion). Serao todos eles, provavelmente, grandes sucessos de bilheteira e têm condiçoes para conseguir bastantes nomeações. Mas ou entram totalmente (falo de filme, guiao, um actor pelo menos (o Renner é soberbo) e algo técnico) ou ficarão de fora.

As reviews nos States nao foram entusiasmante mas o Box Office sim, é um filme que tem as suas hipóteses. Depende muito dos rivais. O Affleck está de parabens!

um abraço


Comentar post

.O Autor

Miguel Lourenço Pereira

.Fundamental.

EnfoKada

.Janeiro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.Ultimas Reviews

Midnight in Paris -
The Ides of March -
A Dangerous Method -
Tinker Taylor Soldier Spy -
Drive -

.Classificação

Excelente-
Muito Bom-
Bom -
Aceitável-
Evitar-

.Pesquisa

 

.Ultimas Actualizações

. Por uma definição justa d...

. Oscarwatch - Melhor Filme...

. Oscarwatch - Melhor Argum...

. Oscarwatch - Melhor Actor...

. Oscarwatch - Melhor Actri...

.Do Autor

Em Jogo

.Categorias

. biografias

. cinema

. corpos...

. estreias

. festivais

. historia opinião

. mitos

. noticias

. obituario

. opinião

. oscares

. oscarwatch 2008

. oscarwatch 2009

. oscarwatch 2010

. oscarwatch 2011

. premios

. reviews

. rostos

. that´s the movies

. trailers

. todas as tags

.Blogs

35mm
7CineArt
A Gente Não Vê
A Última Sessão
Action Screen
Alternative Prision
Ante-Cinema
Antestreia
A Última Sessão
Avesso dos Ponteiros
Bela Lugosi is Dead
Blockbusters
Cantinho das Artes
Cine31
CineBlog
CineLover
CinemeuBlog
CineObservador
CineRoad
CineLotado
Cinema is My Life
Cinema Notebook
Cinema´s Challenge
Cinema Xunga
Cinematograficamente Falando
CinePT
Close Up
Cria o teu Avatar
Depois do Cinema
Dial P for Popcorn
Ecos Imprevistos
Estúpido Maestro
Febre 7 Arte
Final Cut
Grandes Planos
Gonn1000
Grand Temple
High Fidelity
In a Lonely Place
Jerry Hall Father
Keyser Soze´s Place
Maus da Fita
Movie Wagon
Mullolhand CineLog
My One Thousand Movies
My SenSeS
Noite Ameriana
Ordet
O Homem que Sabia Demasiado
O Sétimo Continente
Os Filmes da Gema
Pixel Hunt
Pocket Cinema
Portal do Cinema
Royale With Cheese
Split Screen
The Extraordinary Life of Steed
Um dia Fui ao Cinema
Voice Cinema



.Sites

c7nema
CineCartaz
Cine Estação
Cinema2000
Cinema-PT Gate
DVD Mania
DvD.pt
Em Cena
Lotação Esgotada
Cine História
Cinemateca Lisboa
Eu sou Cinéfilo
Portal Cinema

American Film Institute
British Film Institute
Cahiers du Cinema
Cinémathèque Francaise
Directors Guild of America
Internet Movie Database
Motion Picture Association
Screen Actors Guild
Screen Writers Guild
Sight and Sound
Telerama

Box Office Mojo
Coming Soon
Dark Horizons
Hollywood Reporter
JoBlo
Latino Review
Movie Poster

Premiere
Rope of Silicone
Rotten Tomatoes
Slash Film

Sun Times Chicago

Variety

.Premios e Festivais

Cesares
European Film Awards

Golden Globes
Goya

Oscares

Animation Film Fest
European Film Festival
Festival de Berlim
Festival de Cannes
Festival de S. Sebastian
Festival de Sundance
Festival de Veneza
Roma Film Festival
São Paulo Film Fest
Sitges Film Festival
Toronto Film Festival

Algarve Film Festival
Ao Norte!
Avanca
Black and White
Caminhos
Cinamina
Corta!
Curtas Vila do Conde
DOCLisboa
Fantasporto
FamaFest

Festroia

FIKE
Funchal Film Fest
Imago
Indie Lisboa
Ovar Video

.Oscarwatchers

And the Winner is...
Awards Daily
In Contention
Golden Derby
MCN Weeks
The Envelop
The Carpetbagger
Thompson on Hollywood

.Arquivos

. Janeiro 2013

. Fevereiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.subscrever feeds